domingo, 7 de setembro de 2014

Prazer é Felicidade?

Imagem daqui

Quando nos perguntamos o que nos traz felicidade, geralmente, temos nossas mentes tomadas por diversas emoções e situações que só de serem imaginadas ou lembradas nos dão uma sensação de bem-estar. Contudo basta abrir os olhos e nos darmos conta de que essa não é a realidade que estamos vivenciando que a impressão de felicidade passa. 

Mas se esse sentimento passa, será que deveríamos chamar mesmo de felicidade? Pois felicidade é um estado de quem é feliz, de contentamento e deveria ser cultivado em nosso ser independente de situações ou conquistas. Está relacionado a uma paz de espírito, a uma alegria serena, tranquila. 

Pensando assim, ser feliz nada tem a ver com conquistas ou desejos satisfeitos ou ideais de vida, isso chamamos de prazer. Felicidade é um estado interior, parte de uma luz que acendemos de dentro para fora. E essa luz só pode ser acesa através do exercício do Amor. E aqui me refiro a um Amor altruísta, de um sentimento que precisamos aprender a sentir, o de estar unido ao Todo. 

Toda vez que tentamos controlar a nossa vida, que criamos ideiais a serem alcançados, ou seja, quando colocamos a nossa "felicidade" num estado de "condição de alguma coisa" (Só serei feliz se..., Só serei feliz quando...) estamos nos colocando a parte do Todo, estamos nos isolando da Unidade, estamos mergulhando no Ego, não estamos Amando. Em contrapartida, quando aceitamos a Vida como ela se apresenta, quando exercitamos a Entrega, o Contentamento, quando buscamos sentir a Unidade, estamos exercitando o Amor e, então, atingimos a Felicidade Incondicional.

Se num primeiro momento esse exercício parece difícil é porque estamos ainda muito condicionados a viver no egoísmo, na parte, na busca pelo prazer. A nossa sociedade, atualmente, reza muito essa cartilha, a do ter, do consumir,... Mas se pararmos por um instante e observarmos a nossa vida com total sinceridade, descobriremos que não precisamos de nada disso. O que realmente nos preenche e nos faz sentir realmente felizes é muito simples e muito pouco. Nós estamos acostumados a criar necessidades ilusórias, que podem até nos trazer momentos de prazer, mas que se vão em segundos, não nos fazem felizes. 

Enquanto não trabalharmos a nossa mente no sentido de descondicioná-la das necessidades ilusórias que criamos não conseguiremos sentir a felicidade real, aquela que nos traz paz, que nos preenche de serenidade. E isso é um exercício. O verdadeiro Amor é um exercício. 

Precisamos estar vigilantes. Já dizia o nosso Mestre: "Orai e Vigiai"




domingo, 31 de agosto de 2014

Curso para Gestantes

É com grande alegria que divulgo o primeiro curso oferecido pelo Jardim dos Girassóis. Esse é destinado às gestantes, mas tem muita coisa no forno, que em breve divulgarei. 

A experiência da gestação ainda está muito presente em mim, bem como todas as transformações vividas com esse momento. Desde que me tornei grávida, procurei me informar a respeito de assuntos ligados à maternidade. Pretendia estar preparada para vivenciar as transformações que estavam porvir. E a conclusão que cheguei é que eu não poderia ter feito coisa melhor do que estudar sobre esse universo que é a maternidade. Pois as mudanças que nós, mulheres, passamos, desde a gestação até depois do parto, são muitas, tanto físicas quanto emocionais; e estarmos preparadas para elas só nos fortalece.

O objetivo do curso é justamente esse, preparar a mulher para vivenciar as mudanças que ocorrerão em seu corpo físico e emocional desde a gravidez até depois do parto. O curso acontecerá em 4 dias, dividido em dois módulos (dois fins de semana) onde trataremos de posturas e exercícios de Yoga para alívio das dores, preparação para o parto e recuperação no pós-parto, massagem, vivências de relaxamento e meditação, orientações sobre amamentação e estabelecimento de  vínculo entre a mãe e o bebê (Exterogestação, uso do sling e técnica da Shantala - massagem para bebês).

Para maiores informações, entre em contato, através do email: sabrina.bonzi@gmail.com. 

*Desconto especial para as gestantes que participam dos grupos do fecebook: Abraço Maternal e SOMA - Sororidade Materna







quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Contentamento

Crédito da Imagem: artichekt

Contentamento, santosha - conforme a filosofia yogue, é uma virtude muito exaltada entre os sábios que almejam o autoconhecimento; está relacionada à renúncia aos desejos do que não se possui. 

Nós, contudo, costumamos caminhar na via diametralmente oposta, sempre insatisfeitos, buscando preencher um vazio que nem sabemos exatamente o que é. Isso parece nortear nossa existência. Nossas atitudes são conduzidas conforme os desejos que criamos incessantemente na expectativa de que, ao satisfazê-los, conseguiremos, enfim, nos sentir completos. Entretanto, essa jornada parece não ter fim, quanto mais realizamos objetivos e vivenciamos o prazer da conquista, outros desejos são necessários para que possamos manter esse estado momentâneo de completude, que nos dá uma falsa sensação de felicidade. 

Porém, se pudermos parar, por um instante, e nos observarmos bem, de forma profunda, mergulhando no instante presente, nos surpreenderemos. Pois nos daremos conta de que nada nos falta. Somos cheios de nós mesmos. Se apenas, nos enchermos de "Eu Sou", sentiremo-nos unidos com o Tudo que nos cerca e nos constitui e perceberemos que o tal vazio é uma grande ilusão.


Apenas feche os seus olhos. 
Sinta sua respiração.
Conecte-se com o seu silêncio interior.
Deixe que os pensamentos fluam livremente sem que você dê vazão a eles... Eles passarão por você, mas você não irá com eles.
A cada vez que você respirar, você dirá mentalmente: "Eu Sou".
A cada vez que você repetir esse mantra, sinta-se cheio, completo, repleto de felicidade. 


A alegria, então, florescerá de dentro, como uma rosa que desabrocha sua beleza, pétala por pétala.
Isso é contentamento. Relaxar. Afrouxar. Desarmar. Entregar. 
Agradecendo pelo que possui, pelo que se é. 
Contentar-se... 
Ser.

Que possamos imprimir essa leveza em nossos dias!                    

Namastê _/\_