quinta-feira, 21 de agosto de 2014

Contentamento

Crédito da Imagem: artichekt

Contentamento, santosha - conforme a filosofia yogue, é uma virtude muito exaltada entre os sábios que almejam o autoconhecimento; está relacionada à renúncia aos desejos do que não se possui. 

Nós, contudo, costumamos caminhar na via diametralmente oposta, sempre insatisfeitos, buscando preencher um vazio que nem sabemos exatamente o que é. Isso parece nortear nossa existência. Nossas atitudes são conduzidas conforme os desejos que criamos incessantemente na expectativa de que, ao satisfazê-los, conseguiremos, enfim, nos sentir completos. Entretanto, essa jornada parece não ter fim, quanto mais realizamos objetivos e vivenciamos o prazer da conquista, outros desejos são necessários para que possamos manter esse estado momentâneo de completude, que nos dá uma falsa sensação de felicidade. 

Porém, se pudermos parar, por um instante, e nos observarmos bem, de forma profunda, mergulhando no instante presente, nos surpreenderemos. Pois nos daremos conta de que nada nos falta. Somos cheios de nós mesmos. Se apenas, nos enchermos de "Eu Sou", sentiremo-nos unidos com o Tudo que nos cerca e nos constitui e perceberemos que o tal vazio é uma grande ilusão.


Apenas feche os seus olhos. 
Sinta sua respiração.
Conecte-se com o seu silêncio interior.
Deixe que os pensamentos fluam livremente sem que você dê vazão a eles... Eles passarão por você, mas você não irá com eles.
A cada vez que você respirar, você dirá mentalmente: "Eu Sou".
A cada vez que você repetir esse mantra, sinta-se cheio, completo, repleto de felicidade. 


A alegria, então, florescerá de dentro, como uma rosa que desabrocha sua beleza, pétala por pétala.
Isso é contentamento. Relaxar. Afrouxar. Desarmar. Entregar. 
Agradecendo pelo que possui, pelo que se é. 
Contentar-se... 
Ser.

Que possamos imprimir essa leveza em nossos dias!                    

Namastê _/\_


sábado, 16 de agosto de 2014

Dia da Gestante e do Reiki

Crédito da imagem: thaisetion
Ontem o dia foi tão agitado que eu não tive tempo de celebrar aqui dois acontecimentos desse dia e que são tão importantes para mim: 15 de agosto celebra-se o Dia da Gestante e o Dia Internacional do Reiki.

Ser gestante ainda está muito presente na minha vida, há um ano atrás ainda vivenciava esse estado tão divino que a mulher é capaz de experimentar. A oportunidade que nós temos de dar à luz a outro ser é algo milagroso. É por isso que celebrarei sempre este dia, em agradecimento ao Universo por ter sido abençoada com a possibilidade de ser o ventre, de me doar a nascimento de outra vida.

Ao Reiki, agradeço a oportunidade de ser instrumento de cura, de doação, de amor. Sou canal para que a energia divina flua e renove outro ser. Presente dos céus. Obrigada às falanges de luz por me permitir ser utilizada para este fim.

Que a energia do Reiki ilumine de amor cada mulher que leva em seu ventre um novo ser. A todas as gestantes e futuras mamães: felicidades, força e muita luz!!

Swadhisthana Chakra*
Crédito da imagem: Yoga Bright

* O Swadhisthana Chakra é um centro energético importante do nosso corpo. Ele é responsável pela saúde do nosso ventre, representa a criação e o nosso feminino. 

terça-feira, 12 de agosto de 2014

Ampliando o olhar

Quantas vezes nos sentimos cheios de uma rotina sem sentido?
Quantas são as vezes que de tanto permanecer no automático do agir e do sentir nos sentimos esgotados, ansiosos, temerosos, desmotivados, deprimidos?
Quanto oprimidos será que estamos?
Quanto de superfície estamos vivendo?

...

E quando nos deparamos com algo que é maior do que nós mesmos,
quando a majestosa natureza vem e nos captura, nos tira do norte que tomamos como verdades inventadas,
quando nos permitimos ser envolvidos neste encantamento,
quando apenas mergulhamos neste milagre,

Naturalmente, ampliamos nosso olhar sobre a vida,

Aprofundamos,
Respiramos,
Renascemos,

...


sábado, 9 de agosto de 2014

Sob o sol

Eu sempre gostei das manhãs. O sol que aquece, energiza, faz despertar para o novo dia, cheio de possibilidades para ser feliz, para realizar-se. E, talvez, seja por isso que me encanto tanto com os girassóis. Eles estão sempre a girar para banhar-se da luz dessa estrela que nos ilumina todos os dias.

Nós também, se pararmos para pensar, somos como girassóis na busca de algo que nos ilumine, que nos traga felicidade. Estamos sempre a procurar essa luz para preencher um vazio que parece nos acompanhar no íntimo. Muitas vezes, essa falta, travestida de situações corriqueiras, nos traz sofrimentos. Precisamos nos alimentar novamente de algo que nos proporcione alegria para que recobremos nosso equilíbrio interior e nos permita retornar à nossa jornada com leveza no coração.

E a busca por essa felicidade genuína sempre me inquietou. É, na verdade, o que me inspira levantar da cama e abrir-me para o novo dia a cada novo amanhecer. Espalhar por aí os caminhos que descubro para nos preencher dessa luz, me traz uma alegria que renova a minha alma e me faz sentir viva. É dessa minha necessidade de compartilhar o que me faz vibrar, que nasceu este Jardim dos Girassóis! 

O Jardim já foi um blog apenas, hoje, retorna com novidades. Afinal, ao longo da nossa caminhada, vamos nos transformando e, assim também, o que vamos compartilhando. Estou trazendo o coração radiante, cheio de ideias e novas propostas que aos poucos contarei aqui.

Aos meu antigos e novos leitores, sejam bem-vindos!

Leia mais sobre o Jardim aqui.

crédito da imagem: Kerry Certonio